27 de outubro de 2012

Jorn

Cai uma gota de leite
obliqua como um suspiro
um vislumbre, um segundo...débil
está a dissolver-se no abismo.

Um comentário:

Davi Machado disse...

Muito bom poema. completo.

.