25 de novembro de 2013

Asas de cera

Acordei com ganas de passado
mal-passado sangrando
por baixo das feridas
transpassadas pelas linhas
de seguir em frente
de o melhor está por vir
de não tenho escolha

Acordei com ganas
esganadas
desenganadas
atrás daquela porta
onde me disse proibido
depois de me sussurrar o infinito
como pensei que merecia.

Nenhum comentário:

.